CONTRIBUIÇÃO AO ESTUDO DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO NA REGIÃO DO VALE DO PARAÍBA, SP

  • Gilberto Fernando Fisch Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais, UNITAU
  • Marcelo Santos Targa Universidade de Taubaté

Resumo

O presente texto objetiva contribuir para o uso de técnicas/fórmulas para a estimativa da evapotranspiração ao comparar a perda de água em uma superfície em capacidade de campo (usando um lisímetro), com dados normalmente medidos em uma estação meteorológica convencional (evaporímetro de Piché e tanques de evaporação classe A tradicional e de nível constante) e com fórmulas de estimativa (Penman-Monteith e de Priestey-Taylor). Além da estimativa pontual da evapotranspiração com dados do Posto Meteorológico, indica-se estimar o índice de área foliar para a cobertura vegetal da área de estudo, através de técnicas de Sensoriamento Remoto e medidas não destrutivas da interceptação hemisférica da radiação pelo dossel e estimativa a evapotranspiração real espacializada com base na estimativa da evapotranspiração potencial pontual e estimativas dos índices de área foliar das diferentes coberturas. Como objetivo secundário, pode-se coletar dados do componente do balanço de radiação (ondas curtas incidente e refletida, ondas longas da atmosfera e emitidas pela superfície) e realizar estudos do ciclo diurno destes fluxos e comparações entre medidas e estimativas da energia emitida pela superfície utilizando-se a equação de Stefan-Boltzmann.
Palavras chaves: Ciências ambientais, índice de área foliar, balanço hídrico

Publicado
Dec 31, 2018
##submission.howToCite##
FISCH, Gilberto Fernando; TARGA, Marcelo Santos. CONTRIBUIÇÃO AO ESTUDO DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO NA REGIÃO DO VALE DO PARAÍBA, SP. Repositório de Ciências Ambientais, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 1-12, dec. 2018. Disponível em: <http://www.agro.unitau.br/repositorio/index.php/rca/article/view/28>. Acesso em: 21 jan. 2019.
Seção
Artigos