PROJEÇÃO DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL, CLASSES DE USO E TAXAS DE OCUPAÇÃO DO SOLO NO PERÍODO DE 2003 A 2033 NA BACIA RIBEIRÃO POUSO FRIO

  • Romeu Júnior Naresi Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais, UNITAU
  • Janilda Paiva Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais, UNITAU
  • Liz Accioli Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais, UNITAU
  • Marcelo Santos Targa Universidade de Taubaté

Resumo

O objetivo deste trabalho é o de estimar, os valores de escoamento superficial, classe de uso e taxa de ocupação do solo baseado no aumento projetado para a classe reflorestamento para o ano de 2033, na bacia hidrográfica do Pouso Frio, no município de Taubaté/ SP. Desta forma, será considerado para analisar os valores de escoamento superficial o método de Curva Número (CN), desenvolvido pela (SCS-USDA), adaptado para a realidade do trabalho, isto é, de acordo com as classes de uso e as respectivas taxas de ocupações do solo citados. Para estimativa de projeção da classe de uso e das taxa de ocupação do solo através da observação da dinâmica do reflorestamento, a aplicação dos dados e projeções relacionados a essa dinâmica (aumento, estabilização ou diminuição) para essa bacia, será considerado o período e a diferença das porcentagens de aumento da área, em há, do cultivo de eucalipto, respectivamente. Assim, entre 2003 (1,98% = 163,45 há) e 2009 (14,24% = 1.174,619 há), diferença observada de 12,27%. Assim, para o ano de 2033 observou-se para essa bacia que aplicando as projeções da dinâmica do plantio de eucalipto o aumento da atividade demandou um aumento de área em 5.220,329 há e 63,33% respectivamente. Ressalta-se que para cada aumento atribuído à classe reflorestamento foram sendo retirados os valores em há das classes e taxas de ocupação primeiramente solo exposto e área degradada, depois pasto sujo e pasto degradado e finalmente pasto. Nesse sentido, ao longo das projeções aplicadas, houve mudanças profundas nas taxas de ocupação e posterior CN de cada classe. Os níveis de escoamento superficial apresentaram pequeno decréscimo em seus valores, o que pode refletir numa melhora da condutividade de água no solo, retenção de umidade, estabilidade de processos erosivos, entre outros fatores. O fato da área da bacia hidrográfica do Pouso frio estar localizada em área de destinação rural segundo a Lei Complementar Nº 238/2011, de apresentar o relevo acidentado de apresentar possibilidades de aplicação da legislação ambiental, de fazer parte da Área de Proteção Ambiental (APA) Mananciais do Rio Paraíba do Sul e poder ser aproveitada para atividades de silvicultura faz com que as projeções de escoamento superficial e das classes de usos e taxas de ocupação no solo para o ano de 2033 sejam consideradas ideais, já que por esses aspectos estão garantidas tais condições.


Palavras-chave: Cenários ambientais; atividade econômica; qualidade ambiental; Ciências ambientais.

Publicado
Dec 27, 2017
##submission.howToCite##
NARESI, Romeu Júnior et al. PROJEÇÃO DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL, CLASSES DE USO E TAXAS DE OCUPAÇÃO DO SOLO NO PERÍODO DE 2003 A 2033 NA BACIA RIBEIRÃO POUSO FRIO. Repositório de Ciências Ambientais, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 1-17, dec. 2017. Disponível em: <http://www.agro.unitau.br/repositorio/index.php/rca/article/view/6>. Acesso em: 16 nov. 2018.
Seção
Artigos