Visite o site da Universidade de Taubaté! 

 

Última atualização

02/07/2004

 

 

 

 

Departamento de Ciências Agrárias

 

 

STATUS DO PROJETO

Atividades executadas

 

 

Mapeamento de Áreas Protegidas

Continuação 

 

Mapa de Áreas Protegidas (Áreas de Preservação Permanente- APP e Áreas de Proteção Ambiental- APA)

Os dados obtidos individualmente no mapeamento de cada classe de APP foram posteriormente agrupados em um único plano de informação, obedecendo a uma ordem de prioridade, com a seguinte disposição das classes: 1°- Nascentes, 2°- Margens de Rios e Corpos D’água, 3°- Declividade Superior a 45 graus ou 100%, 4°- Altitude Superior a 1800m e 5°- Topos de Morro e Linhas de Cumeada. Do agrupamento destas classes num único plano de informação, obtém-se um Mapa de Áreas de Preservação Permanente sem que exista uma sobreposição de áreas, dando origem ao mapa final de Áreas de Preservação Permanente (Figura 5).

 

Figura 5 - Mapa de Áreas de Preservação Permanente

 

 

As APAs, em geral, possuem áreas extensas, com certo grau de ocupação humana, dotado de atributos abióticos, bióticos, estéticos ou culturais especialmente importantes para a qualidade de vida e o bem-estar das populações humanas. Têm como objetivo proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais.

Após levantamento em órgão federal (IBAMA), estadual (SMA) e municipal, verificou-se que existe somente duas áreas de preservação ambiental dentro da bacia do Rio Una: a) APA Federal 057 da Bacia do Rio Paraíba do Sul e b) APA Municipal Vila Industrial da Bacia do Rio Uma, que estão apresentadas na Figura 6.

 

Figura 6 - Mapa áreas de proteção ambiental (A) APA Municipal Vila Industrial e (B) APA 

Federal 057 da Bacia do Rio Paraiba do Sul

 

 

A Bacia do Rio Una possui 477 km2 de área, tendo deste total 63,7% de área de preservação permanente correspondendo a 303,79 km2 divididos em: Nascentes - 3,9%, Margens de Rios e Corpos D’água – 20,6%, Declividade Superior a 45 graus ou 100% - 0,3% e Topos de Morro e Montanhas – 38,9%. Quando estas áreas são agrupadas para gerar o mapa total de APPs, ocorre uma sobreposição de área, gerando uma nova porcentagem de áreas de preservação em torno de 56,9%.

Da comparação entre os mapas de APP e de Uso do Solo, foi gerado o Mapa de Não Conformidade – Figura 11, foi observado que 52,9% da área está dentro dos padrões de uso esperado para a área da Bacia do Rio Una, enquanto que 47,1% usam irregularmente as áreas de preservação permanente.

Figura 7 - Mapa de Não Conformidades (vermelho - área não conforme e verde - área conforme)

 

Após a finalização do mapa de APPs, seguindo as resoluções da Lei Federal N° 4.771, de 1965 que instituiu o Código Florestal Brasileiro e nas resoluções CONAMA Nº 04/1985 e Nº 303/2002, e utilizando a metodologia aqui apresentada, verificou-se que os resultados obtidos apresentam 95% de confiança, atendendo o item 05 da proposta técnica.

 

 

Voltar                       Continuar                   Inicial                     Home


LINKS 

 INTERESSANTES: